ANEMIA INFECCIOSA EQUINA: CENÁRIO DA DOENÇA NO BRASIL E NO MUNDO E O IMPACTO CAUSADO NA EQUIDEOCULTURA NACIONAL.

Autores

  • Maisa de CAMPOS
  • Gustavo Fructuoso BASTOS
  • Deriane Elias GOMES

Resumo

Enfermidade conhecida também por Febre-do-Pântano, a Anemia Infecciosa Equina (AIE) é endêmica no Brasil e de grande importância econômica por se tratar de uma doença contagiosa entre equídeos e não possuir tratamento, sendo a eutanásia, a única forma de controle. Sua transmissão se dá por meio de agulhas e fômites contaminados com o vírus, picadas de insetos hematófagos e através do coito. Os sintomas da AIE incluem letargia, intolerância ao exercício, anemia e trombocitopenia. O diagnóstico preconizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) é realizado por meio de Imunodifusão em gel de ágar e ELISA. Os animais positivos ficam impedidos de transitar e devem obrigatoriamente ser eutansiados, com excessão da região do Pantanal.

Publicado

2021-05-05

Edição

Seção

Artigos