CONSUMO DE SUPLEMENTOS ALIMENTARES EM PRATICANTES DE ATIVIDADES FÍSICA DE UMA ACADEMIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – SP

Autores

  • Francielle Hernandes WANDEKIN
  • Tainara COSTA

Resumo

A procura por academias entre jovens e adultos vem aumentando cada vez mais e devido ao grande marketing das empresas de suplementos nutricionais, os praticantes de atividades físicas muitas vezes se deixam influenciar, acreditando que os suplementos irão lhes trazer resultados milagrosos. O objetivo deste estudo foi verificar o perfil de consumo de suplementos nutricionais por praticantes de atividade física em academia. A amostra foi composta por 70 participantes adultos de ambos os sexos de diversas faixas etárias que concordaram em responder questionário semiestruturado incluindo dados sócio demográficos, hábitos frente ao exercício físico e consumo de suplementos nutricionais. Dos participantes, 57,1% eram do sexo masculino com idade média de 30 anos, 70% do total apresentaram nível educacional superior e 47,1% estavam eutróficos. Ao verificar o comportamento frente ao exercício físico, 32,5% dos homens e 43,3% das mulheres exercitam-se com objetivo de alcançar hipertrofia muscular, 87,5% no sexo masculino e 70% no sexo feminino realizam musculação, 38,6% realizam exercícios cinco dias da semana, 51,4% da amostra faz uso de suplementos nutricionais, sendo os mais mencionados para aumentarem a massa muscular: whey protein por 64% do sexo masculino e 72,7% do sexo feminino, seguido por suplemento de BCAA para o sexo feminino (45,5%) e creatina para o sexo masculino (40%). 44% dos homens realizam prescrição indevida e 40% recorrem a nutricionistas, enquanto 45,5% das mulheres recorrem aos educadores físicos. Conclui-se a população estudada é composta em sua maioria por homens adultos-jovens com nível superior que exercitam-se por razões estéticas; para tanto, realizam grande volume de exercícios físicos semanalmente e consomem suplementos nutricionais sem acompanhamento adequado.

Publicado

2021-05-05

Edição

Seção

Artigos