ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

Autores

  • Juliane Alves Lemos RODRIGUES
  • Luana de LIMA
  • Vinicius Henrique Ferreira MONTEIRO

Resumo

  Introdução: O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um transtorno global do neurodesenvolvimento da criança, de caráter multifatorial, com características clínicas específicas, tais como, déficits no âmbito das habilidades de comunicação verbal e não-verbal, da interação social e dos padrões de movimentos estereotipados e repetitivos. Manifesta até os três anos de idade, de forma heterogênea, com predomínio maior no sexo masculino. Objetivo: O presente estudo tem como objetivo demonstrar os benefícios que a fisioterapia pode proporcionar para as crianças com Transtorno do Espectro Autista. Método: Será realizada uma revisão de literatura descritivo, onde será levantado artigos científicos, nas plataformas de busca PUBMED, MEDLINE, BIREME e SCIELO, usando os seguintes descritores de pesquisa, transtorno do espectro autista, terapêutica e fisioterapia; nos idiomas português, inglês e espanhol. Após levantamento dos dados, os artigos serão lidos e observados se serão enquadrados ou não na pesquisa, de acordo com os critérios de inclusão. Resultados: Os achados neste estudo, foram que as diversas formas de tratamento fisioterápico para crianças com TEA apresentaram benefícios emocionais e físico, apresentou também diminuição na ansiedade, aumento da autoestima, melhora na interação social, dentre outros. Conclusão: Tendo em vista os aspectos observados, concluiu que a fisioterapia traz benefícios na intervenção global das crianças diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), mostrando uma melhora significativa na qualidade de vida e na sua independência funcional.

Publicado

2021-05-06

Edição

Seção

Artigos