EFEITOS DO TRATAMENTO DE QUIMIOTERAPIA NA ANSIEDADE, DEPRESSÃO, INTENSIDADE DA DOR E NEUROMODULAÇÃO

Autores

  • Daiana BERTHOLINI
  • Letícia Silva OLIVEIRA
  • Kelvin Anequini SANTOS

Resumo

Introdução: O câncer pode gerar células anormais determinando a formação de tumores. O seu diagnóstico traz inseguranças e dúvidas para o paciente e familiares. Estudos evidenciaram que a depressão e a ansiedade são fatores psicológicos presentes entre indivíduos com câncer que apresentam sintomas relacionados a dor. Contudo os tratamentos de quimioterapia são necessários para combater o câncer, apresentando efeitos colaterais que acometem em transtornos sociais, emocionais e físicos. Objetivo: Verificar os sintomas de ansiedade, depressão, intensidade da dor e neuromodulação no tratamento quimioterápico. Método: Tipo do Estudo. Os pacientes foram avaliados de modo individualizado. Para esta pesquisa foram aceitos pacientes de ambos os gêneros, com idade acima de 18 anos. A avaliação é dividida em três questionários. Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão (HADS), Escala Visual Analógica (EVA), e questionário Central Sensitization Inventory (CSI), cujo objetivo foi identificar os principais sintomas e comorbidades associados à sensibilização central e seus sintomas. Resultado: Foi avaliado, 30 pacientes na escala de (EVA) desses 50% apresentam dor igual ou maior que 5. Os pacientes avaliados no questionário (CSI) parte A 37% apresentaram sensibilidade alta e 63% apresentaram sensibilidade baixa. Na parte B dos 30 pacientes, mais da metade foi diagnosticado com alguma das doença presentes no questionário. Na HADS dos pacientes avaliados 6,6% tem ansiedade, 10% tem depressão, 13,3% tem ansiedade e depressão e 70% não tem nenhum fator psicológico. Conclusão: Portanto a ansiedade, depressão e fatores de dor podem ser variáveis dos efeitos colaterais do tratamento de quimioterapia.

Publicado

2021-05-06

Edição

Seção

Artigos